sábado, 29 de novembro de 2008

dificil não lembrar do que nunca se esqueceu,

Me afogo em um pote de sorvete, e começo a me recordar de tudo o que vivemos.É dificil pensar que já se passaram mais de dois anos, e que hoje tudo apenas virou lembranças.O coração é muito estranho, ele jurava amor eterno pra você e depois de um tempo já jurou amor eterno para outros.Só que depois de anos, eu ainda escrevo sobre você, pra você e por você, e você nem faz idéia disso.Pois, eu já virei passado pra você e você já virou passado para mim também, mas ás vezes eu paro e me pego pensando em nós, aliás que ironia dizer nós não é mesmo? já que isso não existe mais.
Eu acho tão estranho como nossos corações tem facilidade pra amar de novo, você ama alguém, acaba se machucando e parece que ele não tem medo de tentar de novo e se machucar, e se precisar ele tenta mil vezes até encontrar alguém que pode até machucá-lo mais de alguma maneira ele acaba sendo forte e conseguindo superar e continuar com aquela pessoa por muito e muito tempo.Quando uma criança coloca o dedo no fogo e vê que dói, que machuca ela nunca mais vai fazer aquilo, bom agora me explica por que nossos corações não podem ser iguais a crianças? se bem que, se ele fosse assim igual ninguém ia mais gostar de alguém!
O amor, o coração e nós é algo totalmente inexplicável.Algo que vive em constante mudança, e é impossivel explicá-lo.Eu não sei se ainda acredito em tudo isso, em amor, em pra sempre.Se existir, só acredito acontecendo comigo.Porque eu mesma vi e presenciei que nem sempre o amor é o bastante pra manter duas pessoas juntas, então na verdade eu nem sei mais o que é preciso pra manter duas pessoas para sempre ou por toda vida juntas.

Feito por Ana Flávya, e se alguém souber o que é preciso me conta hein ^^

Um comentário:

Gaby disse...

realmente, essas coisas acontecem, a gnt se pega pensando no passado, eu q tantas vezes disse q naum acreditava no amor e talz to revivendo meu passado e torcendo pra ele dar certo espero q dessa vez, td dê certo e espqero q pra vc tbm *-*