domingo, 19 de setembro de 2010

Deixo assim ficar subentendido,


Perdi a conta de quantas vezes pensei em te dizer:"Sinto sua falta".
Mas creio que não adiantaria, entre nós há um buraco bem maior.
É necessário tanto tempo pra construir uma amizade, mas é tão mais rápido perde-la.
Cantavamos 'O tempo vai passar, os anos vão confirmar as três palavras que eu proferi:Amiga estou aqui', mas e agora?o que os anos vão confirmar?
O pra sempre ficou na memória, a verdade é que tudo ficou na memória, nada mais existe além de lembranças de quatro anos de uma amizade inigualável.
A vida segue, e nem sempre quem estava no caminho por anos continua lado a lado, mas é dificil abrir mão.
O orgulho sagitariano e o medo humano provavelmente nunca vão deixar eu te dizer:"Sinto sua falta", talvez o próprio tempo te diga.


Ana Flavya Rigolon

9 comentários:

fernanda,1bej disse...

Lindo, as vezes é melhor deixar guardado, pois de nada ira adiantar mesmo se você falar. Adorei a foto também! *-*

Luana Medeiiros' disse...

prometemos tantas coisas e em uma delas jamais esquecer uma da outra, Mais hj pode ate não ter esquecido mais que o orgulho fala mai alto isso fala ... !!

Henrique Miné disse...

por isso que devemos ter cuidado ao falar que sera "para sempre" ate porque, todos sabemos que ná prática ele não exiiste..

beeeeeijos.

sant'ana disse...

gosto de blogs assim... com esse inconfundível cheiro de diário,

Má Midlej disse...

sentir saudades é bom, ana.
dependendo em todo o caso. rs
:)
mas é bom.
significa que mesmo quando acaba ainda resta uma coisinha.

Krol rehbein disse...

ah valeu por comentar lá no blog.
lindo seu texto.
bjo

Jéssica Trabuco disse...

Tudo que acontece nas nossas vidas nos serve de aprendizado. Aproveite essas "perdas" para tirar lições.

FatoSempalavras. disse...

talvez o próprio tempo diga o qnt vale a pena ou ñ sentir falta,ñ achas?

forte abraço.

Ju Fuzetto disse...

Essa nossa memória que teima em sentir essas coisas sem permissão.
Tudo pode mudar. Talvez amanhã ele sinta falta de ti.

beijo doce.